Busca avançada

2 Dicas infalíveis para se tornar um profissional sênior 

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019 por Welington Oliveira da Silva
2 Dicas infalíveis para se tornar um profissional sênior 

Em 2019 completo 20 anos de trabalho na área de Tecnologia da Informação. Lá se vão 2 décadas do início da bolsa de estágio no departamento de processamento de dados do antigo CEFET-PR, hoje UTFPR. 

É, o tempo passa meus amigos...

Nessas 2 décadas convivi com diversos profissionais dos mais diferentes perfis, essa convivência te faz evoluir profissionalmente e pessoalmente. Por isso gostaria de compartilhar com vocês a minha visão do que é um profissional Sênior.

O que caracteriza um profissional sênior:

Entendo 2 pontos como fundamentais para se considerar um profissional sênior, o primeiro deles é o tempo de experiência, se vocês procurarem nas definições de um profissional com esse nível, vão verificar que o mercado toma como 10 anos um dos requisitos para considerar alguém sênior, certo? 

Tempo de experiência de um profissional sênior na prática: 

Existem muitos profissionais com larga experiência, mas em uma carreira sem grandes desafios, ou sem grandes projetos executados. Apesar de muitos anos de carreira estes profissionais preferem a zona de conforto e não se expõe a riscos ou desafios. Será então que esse profissional possui um nível sênior para o mercado?

A área de tecnologia é muito dinâmica, as ferramentas e os processos mudam constantemente, não se apegue apenas ao seu tempo de experiência, minha dica é: busque desafios, participe verdadeiramente do projeto para alcançar o melhor resultado para a empresa, clientes e todos os demais envolvidos. Essas experiências sim vão te credenciar para ser um sênior.

Qualificação técnica x comportamental:

Talvez esse ponto seja ainda mais polêmico. Vi muitos profissionais extremamente focados e até obstinados com conhecimento técnico. E, de fato, o conhecimento técnico é sim muito importante, mas a construção ou execução de um projeto necessita apenas de conhecimento técnico? Não estou falando aqui de gestão ou análise, estou falando também dos requisitos não-técnicos que um profissional deve possuir. 

Não adianta, por exemplo, um profissional com 10 certificações, que conhece diversas linguagens, que já trabalhou com dezenas de ferramentas e atuou em diversos projetos, se ele não consegue trabalhar em equipe. 

Na minha visão, um profissional Sênior só tem esse nível se ele sabe contextualizar um problema, responder uma pergunta de outro profissional do time, saber relatar os cenários para seus gestores, e por fim, conseguir entender a real necessidade do projeto. Este é de fato o profissional sênior que uma empresa busca, não adianta o projeto e o código ser perfeito se ele não atende as necessidades do usuário ou se ninguém consegue entender ou dar manutenção no produto.

E você, o que é um perfil sênior na sua opinião?

Abraço e sucesso! 😊
 

Compartilhar

Welington Oliveira da Silva
Autor
Welington Oliveira da Silva

Fundador da Code 21 e criador do portal Curitiba TI, trabalha com tecnologia há mais de 15 anos atuando basicamente com atividades relacionadas a desenvolvimento de software. Participou de diversos projetos nas áreas de desenvolvimento, acompanhamento ou liderança do time. Atuou também como Consultor e Instrutor em várias tecnologias, além de Instrutor para adoção de Metedologias Ágeis e Scrum. Atualmente responsável pelo atendimento a clientes e acompanhamento dos projetos da Code 21. Possui as certificações Microsoft para Desenvolvedor, especialista Azure e a certificação Professional Scrum Master da Scrum.org.