Busca avançada

Leis de UX - Parte Final

sexta-feira, 4 de outubro de 2019 por Jefferson Silva
Leis de UX - Parte Final

Continuando com a série de artigos sobre as leis de UX, aqui dou prosseguimento ao tema, abordando outras 4 práticas e finalizo a série.

Efeito de posição serial

Segundo Herman Ebbinghaus, renomado psicólogo alemão do século 18, pessoas estão mais propensas a lembrar do primeiro e do último elemento de uma série, dando menos atenção para os itens intermediários. 

Trazendo esse conceito para a área de experiência do usuário, adicionar componentes menos importantes em posições intermediárias e itens de maior relevância no início e fim da composição torna a mesma mais efetiva.

 
Figura 1 - Nome do produto e botão de compra respectivamente no início e no fim da lista

Lei de Tesler

Larry Tesler é um cientista da computação estadunidense, conhecido pelos seus trabalhos no Laboratório de Inteligência Artificial de Stanford e na Xerox PARC. 

Ao observar o comportamento de usuários na interação com sistemas, Tesler percebeu que de fato, na maioria dos casos, é mais efetivo gastar uma semana de trabalho, reduzindo a complexidade de uma interação, do que exigir do usuário um minuto a mais para realiza-la. Mas cuidado! A simplificação exagerada de uma interação reduz alternativas e pode diminuir a motivação de usuário em executa-la.

 
Figura 2 - Super simplificar pode resultar em redução de alternativas importantes

Efeito de Von Restorff

Em 1933 o psicólogo alemão Hedwig von Restorff identificou, baseado em um experimento realizado, que em grupos de elementos categoricamente semelhantes um componente destoante permanecerá de forma mais efetiva na memória e irá gerar maior interesse de interação. 


 
Figura 3 - Note o destaque, por padrão, do plano de maior interesse da empresa

Efeito de Zeigarnik

Bluma Wulfovna Zeigarnik foi uma psicóloga soviética que após conduzir um estudo em 1920 observou que a mente humana lembra melhor de tarefas não finalizadas do que daquelas concluídas. 

Na área de experiência de usuário essa prática é continuamente utilizada com barras de progresso indicando visualmente quando uma tarefa está incompleta e, assim, aumentando a motivação do usuário em finaliza-la e probabilidade de que a tarefa seja concluída.

 
Figura 4 - Indicadores de progresso com destaque para elemento não concluído


E aí, gostou dessa série de leis de experiência do usuário? Ansioso(a) para aplicar alguns dos conceitos que aprendeu no próximo projeto?
Espero que tenham gostado!

Perdeu alguma parte? Abaixo segue os links das outras 3 partes.
Parte 1: https://bit.ly/2YwTfIQ
Parte 2: https://bit.ly/2Yy3KLE
Parte 3: http://bit.ly/2MeSEH9 

Referências
Laws of UX: https://lawsofux.com/
Serial Position Effect: https://bit.ly/28Z5eXN
Explaining the Law of Conservation of Complexity: https://bit.ly/2Jpn6iP
Zeigarnik Effect: https://bit.ly/2YxfUEB
 

Compartilhar